Prefeitura entra na Justiça para evitar mortes e acidentes na BR-101

Prefeitura da Serra entra na Justiça contra a Eco101, o Dnit, a ANTT e a União

Prefeitura entra na Justiça para evitar mortes e acidentes na BR-101


Texto: Rafael Ferraz

Após o 12º trecho mais perigoso da BR-101, que fica localizado na Serra, não receber as devidas manutenções e cuidados, a prefeitura entrou na Justiça contra a Eco101, o Dnit, a ANTT e a União. Caso o responsável não reinstale os radares de velocidade em até 15 dias e não faça o recapeamento em até 20 dias, a prefeitura pede que a Justiça aplique multa diária no valor de R$ 20 mil.

No início do mês de janeiro, a prefeitura já havia notificado os mesmos órgãos para que reinstalassem os radares no trecho - que fica na altura do bairro Cidade Pomar e é considerado o 12º mais perigoso do Brasil. O objetivo da administração é zelar pela vida dos moradores e condutores que trafegam na BR-101.

O último acidente no local aconteceu no dia 31 de janeiro envolvendo quatro veículos. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, quatro pessoas ficaram feridas e uma foi encaminhada para o Hospital Jayme Santos Neves. A pista ficou parcialmente interditada, com trânsito desviado para o bairro Campinha da Serra I.

Apesar de a Eco101 dizer não ser responsável pelo local, a equipe de resgate da concessionária atendeu a ocorrência junto com o SAMU e a PRF.

Segundo o procurador-geral da Serra, Vitor Silvares, o Dnit e a Eco101 afirmaram que não são responsáveis pelo trecho.“Ficam um jogando para o outro. Quem sai prejudicada é a população, que corre perigo. Pedimos que os órgãos que têm poder de agir os convertam no dever de agir”, completou.