Caminhada em homenagem aos 170 anos da Insurreição de Queimado neste sábado (16)

O passeio terá concentração às 21 horas, na Igreja Matriz, em Serra-Sede, de onde o grupo sairá com destino às ruínas de Queimado
Caminhada em homenagem aos 170 anos da Insurreição de Queimado neste sábado (16)
TEXTO: Gabrielle Tallon   FOTO: Everton Nunes/Secom-PMS

Vem aí mais uma tradicional caminhada noturna em comemoração à Insurreição de Queimado, que completa 170 anos em 2019. O passeio terá início no sábado (16), com concentração às 21 horas, na Igreja Matriz, em Serra-Sede, de onde o grupo sairá com destino às ruínas de Queimado.

Já no domingo (17), às 8h30, o grupo participará de uma celebração, que será realizada na mata ao lado das ruínas. A 9ª caminhada noturna dos Zumbis Contemporâneos tem um percurso de quase 18 quilômetros.

E há mais motivos para comemorar quando o assunto é Queimado. O sítio histórico vai se transformar em um verdadeiro museu a céu aberto. A restauração foi viabilizada por meio de um Acordo de Cooperação Técnica e Financeira entre o município e o Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Espírito Santo (Sincades), no valor de, aproximadamente, R$ 1,3 milhão.

“Palco de uma insurreição de escravos liderada pelos heróis Chico Prego, João da Viúva e Elisiário, em 1849, o local foi tombado pelo Conselho Estadual de Cultura em 1993. Agora, com a restauração das ruínas, queremos transformar Queimado em um museu a céu aberto, onde as pessoas possam conhecer a história de luta do povo serrano”, conta o prefeito da Serra, Audifax Barcelos.

Prospecção arqueológica

Antes de ser autorizado o início da restauração, foram realizadas atividades de prospecção arqueológica em um raio de 700 metros em torno do que restou do templo.

Especialistas em arqueologia trabalharam com o objetivo de encontrar artefatos da época dos escravos na área, como vasos e quadros, mediante autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que foram enviados ao Museu Histórico da Serra para restauração. O terreno do sítio histórico, que antes era particular, foi doado para a Prefeitura da Serra em 2015.