Horta de alunos incrementa merenda de escola em Vila Nova de Colares

Os alunos se envolveram no cultivo de uma horta no pátio da escola. Eles mesmo prepararam a terra, plantaram as sementes e mudas e agora cuidam dos canteiros
Horta de alunos incrementa merenda de escola em Vila Nova de Colares
TEXTO: Samantha Dias   FOTO: Everton Nunes/Secom-PMS

Os alunos do 4º ano da Emef de Tempo Integral Eulália Falquetto, em Vila Nova de Colares, são orgulhosos e muito cuidadosos com a horta que cultivam no pátio da escola, durante as aulas de Protagonismo. Coentro, cebolinha, alface, salsa e amendoim são colhidos e usados no preparo da merenda da escola.

O trabalho que hoje resulta numa linda e bem cuidada horta começou há alguns meses, com ensinamentos teóricos em sala de aula. Antes de colocar a mão na terra, os alunos tiveram aulas sobre preservação do meio ambiente, plantas, tudo isso relacionado com o Programa Valores Humanos, que norteia o trabalho pedagógico da Secretaria de Educação da Serra. Os alunos também debateram sobre cuidados com o ambiente da escola e, com ajuda dos familiares, levaram plantas para a sala e começaram a cuidar delas diariamente.

Depois, por iniciativa e com incentivo da professora Ediram Maria Meireles, os alunos se envolveram no cultivo de uma horta no pátio da escola. Eles mesmo prepararam a terra, plantaram as sementes e mudas e agora cuidam dos canteiros.

A vontade de trabalhar com a terra surgiu da própria turma. Na escola são oferecidas aulas de protagonismo para todas as turmas e cada uma desenvolve projetos diferentes. Mas a oportunidade de plantar, colher e depois se alimentar daquilo que eles próprios cultivaram encantou os alunos.

“Todos os dias, os alunos vão limpar os canteiros, observar se está tudo bem, fazer a irrigação necessária. Eles fazem todo o processo, com a minha orientação, mas é muito bonito e gratificante observar o envolvimento deles”, contou a professora.

O primeiro tempero, o coentro, já foi colhido e teve destino certo: foi entregue para as merendeiras da escola usarem na comida dos alunos. “Tudo que colhermos na nossa horta será usado no preparo dos alimentos”, afirmou Ediran. A expectativa é que no prazo de um a dois meses seja possível colher a alface, amendoim, cebolinha e salsa.

“O mais interessante e gratificante é o aprendizado que esse processo está proporcionando aos alunos. Muitos alunos não sabiam que o amendoim dava na terra, não conheciam as plantas, não sabia do processo de fotossíntese, entre outras coisas. Poder incrementar a merenda da escola é um algo a mais, também muito bom para as crianças”, completou a professora.