Mais de 100 pessoas em situação de rua na Serra voltaram para casa

Um novo capítulo se inicia na vida de 142 pessoas que estavam em situação de rua na Serra. Graças ao trabalho realizado pela prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social, elas conseguiram ser reinseridas no convívio familiar
Mais de 100 pessoas em situação de rua na Serra voltaram para casa
TEXTO: Gabriela Conti   FOTO: Pixabay

Um novo capítulo se iniciou na vida de 142 pessoas que estavam em situação de rua na Serra. Graças ao trabalho realizado pela prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas), elas conseguiram ser reinseridas no convívio familiar.

Cinquenta retornaram para suas famílias e 92 voltaram para as suas cidades de origem. Além disso, a Semas realizou 731 encaminhamentos para documentação civil, como certidão de nascimento, carteira de identidade e carteira de trabalho, por exemplo. Cem pessoas receberam orientações e auxílio para a elaboração de currículo; e 27 foram encaminhadas a vagas de emprego.

Somente este ano, de janeiro a setembro, 869 pessoas passaram pelo Centro Especializado para a Pessoa em Situação de Rua (Centro Pop) da prefeitura. E 478 foram atendidas pelo Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas).

Atualmente, a estimativa é que a população em situação de rua no município da Serra seja de 150 pessoas. Este número é variável, uma vez que esse público é migratório. De janeiro a outubro de 2018, a equipe da Abordagem Social cadastrou pessoas adultas em situação de rua. A maioria era morador da Serra (57%), do gênero masculino (79%), de cor parda, com idades entre 18 e 39 anos (58%), com ensino fundamental incompleto.

Entre os principais motivos para estarem na rua, 31% disseram que saíram de casa por causa de relações conflituosas com a família, 23% estão nas ruas por causa de abuso de drogas, 15% atribuem a situação de rua ao desemprego. Do total de pessoas abordadas, 47% estavam há menos de um ano em situação de rua e 18%, há mais de 10 anos.

Acolhimento

A população de rua da Serra conta com os seguintes serviços de acolhimento: Centro Pop, o acolhimento institucional temporário (abrigos) e o Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas).

O primeiro passo para o cidadão que deseja sair das ruas é procurar o Centro Pop, localizado em Rosário de Fátima. Lá é analisada a situação e a pessoa é encaminhada para o abrigo.

No Centro Pop, os cidadãos são acolhidos, podem fazer a higiene pessoal, se alimentar, recebem acompanhamento psicossocial, orientações e podem participar de oficinas e atividades de convívio e socialização.

Serviços

Serviço Especializado em Abordagem Social – trata-se de um importante canal de identificação de pessoas e grupos em situação de rua. A abordagem social realiza as rotas de monitoramento no território com objetivo de promover o acesso do usuário à rede de serviços socioassistenciais e das demais políticas públicas na perspectiva da garantia de direitos.

Centro Pop – Centro Especializado para a pessoa em situação de rua. Na unidade é assegurado ao usuário espaço para alimentação, higiene, guarda dos pertences, oficinas socioeducativas, grupos de convivência, atendimento da Defensoria Pública, atendimento psicossocial com encaminhamentos para a rede de serviços de saúde, assistência social, educação, trabalho e renda, reinserção familiar e comunitária, entre outras. O Centro Pop é uma “casa-dia” onde é assegurado acompanhamento especializado, com atividades direcionadas ao desenvolvimento de sociabilidades, resgate, fortalecimento ou construção de vínculos interpessoais e/ou familiares, tendo em vista a construção de outros projetos e trajetórias de vida, que viabilizem o processo gradativo de saída da situação de rua.

Acolhimento Institucional Temporário (abrigos) – O município conta com dois abrigos para a pessoa em situação de rua, encaminhada para uma destas unidades por meio do Centro Pop ou da Abordagem Social.