Quarenta e cinco crianças com necessidades especiais vão praticar equoterapia na Serra

O projeto será inaugurado nesta segunda-feira (30), em uma solenidade a partir das 14h, na av. Mestre Álvaro, s/n, Campinho da Serra II, próximo à APA Mestre Álvaro.

Quarenta e cinco crianças com necessidades especiais vão praticar equoterapia na Serra


Texto: Gabriela Conti - Foto: Apae/serra

A equoterapia, método terapêutico que conta com o uso de cavalos, será utilizada para complementar o tratamento de 45 crianças e adolescentes com necessidades especiais, como Síndrome de Down e autismo, na Apae Serra.

O projeto será inaugurado nesta segunda-feira (30), em uma solenidade a partir das 14h, na av. Mestre Álvaro, s/n, Campinho da Serra II, próximo à APA Mestre Álvaro. A Equoterapia foi firmada entre a Secretaria de Assistência Social (Semas), via Fundo para Infância e Adolescência (FIA), em parceria com a Eco101.  

“Estando em contato com o cavalo, os alunos, que têm as mais diversas necessidades especiais como síndrome de Down, paralisia cerebral, hiperatividade e autismo, por exemplo, podem se desenvolver melhor em todos os sentidos, tais como físico, pedagógico, social e psicológico”, explicou a secretária de Assistência Social (Semas), Elcimara Loureiro.

Confira os benefícios da equoterapia

Benefícios físicos: Ao montar no cavalo, os alunos desenvolvem e melhoram o equilíbrio, postura, há melhora no tônus muscular e relaxamento do corpo;

Benefícios pedagógicos: O contato com o cavalo oferece ao aluno, que é orientado e acompanhado de perto por uma equipe interdisciplinar, novas formas de conhecimento e aprendizagem;

Benefícios sociais: A prática propicia a maior sociabilidade nos alunos, que passam a conviver não só com a família, mas com outras pessoas;

Benefícios psicológicos: a prática promove o bem-estar, aumento da autoestima, autonomia do aluno, diminuição da ansiedade e aumento dos processos cognitivos.